fbpx

BLOGMOVIX

As últimas notícias para você

gestao-de-produtividade-e-qualidade-em-ceramicas-2

Gestão de produtividade e qualidade em cerâmicas

Para garantir maior eficiência nos processos e reduzir custos, as cerâmicas precisam adotar estratégias de gestão de produtividade e qualidade. As melhorias nos métodos de unitização e movimentação de materiais otimizam as operações logísticas, trazendo melhores resultados.

Além disso, o maquinário cerâmico, a qualidade das matérias-primas e os equipamentos utilizados no transporte são exigências fundamentais para que elas possam alcançar maior eficiência e garantir a qualidade dos seus produtos.

Saiba como funciona o processo de produção das cerâmicas 

Em primeiro lugar, os oleiros escolhem a cor da argila adequada para o tipo de tijolo que será fabricado. A argila selecionada é colocada em uma grande caixa que alimenta o desintegrador, que tem por função triturar as pedras argilosas e separar as pedras não argilosas e outros materiais. Depois essa matéria-prima segue para o laminador (cilindro), que tem como função desfazer as pequenas pedras que ainda restaram. Ali ela é molhada e encaminhada para a pipa, que dá homogeneidade à massa.

Essa massa é colocada nas bancas de trabalho, onde os oleiros moldam cada tijolo por meio de formas, conforme a necessidade de cada tipo e cor de tijolo. Essas peças cruas passam por um processo de secagem de no mínimo 15 dias. Já secas, elas são colocadas no forno, onde ficam cerca de 190 horas, entre o processo de queima e o resfriamento.

Uma vez prontos, os tijolos são todos paletizados, conforme cada tipo e cor, e estocados com a utilização de uma empilhadeira, em local seguro de intempéries. Após a comercialização dos tijolos, os produtos são carregados no caminhão nos paletes com o uso de paletes e de uma empilhadeira. Esse procedimento proporciona mais segurança, rapidez e qualidade às operações, contribuindo para que os produtos cheguem íntegros até a obra.

Entenda como funciona o processo de unitização de cargas

No processo de unitização, diversos volumes de mercadorias são acondicionados ou arrumados de modo a constituírem unidades maiores, de tipos e formatos padronizados. Desse modo, eles podem ser mecanicamente movimentados ao longo da cadeia de transportes, eliminando-se assim os múltiplos, dispendiosos e desnecessários manuseios de carga fracionada.

Dentre as possibilidades de unitização, temos a autounitização por blocagem, na qual os materiais são empilhados de tal forma que se tenha aberturas na pilha para a introdução de garfos de empilhadeira ou lingas de içamento. Nesse método, são utilizados fitas nas laterais para garantir a sustentação da carga. Com isso, temos uma redução nos custos de aquisição e gerenciamento de paletes e um aumento de 5% a 10% no aproveitamento dos meios de transporte.

A unitização oferece várias possibilidades para carregar e descarregar mercadorias unitizadas em caminhões. Mas a mais eficiente é utilizar uma empilhadeira frontal a contrapeso e um guindaste veicular. Desse modo, a empilhadeira levanta a carga unitizada em um pallet sobre a carroceria aberta de um caminhão, trazendo maior eficiência e velocidade às operações.

A escolha do posicionamento dos materiais utilizados depende das dimensões de cada produto a ser unitizado, do peso e da diferença entre os itens a serem unitizados.

Aumente a produtividade em cerâmicas com o uso de empilhadeiras

Após a unitização, o lote unitizado de tijolos é movimentado por uma empilhadeira para o estoque de produtos. Para facilitar a gestão de estoque, as cerâmicas podem optar por só produzir quando houver pedidos para serem atendidos.

Na entrega dos tijolos para o consumidor final, o processo de carregamento do lote pode ser realizado pela mesma empilhadeira que faz a movimentação dos tijolos para o estoque. O uso dessas máquinas reduz muito o tempo, em comparação ao trabalho manual. A empilhadeira é capaz de carregar totalmente um caminhão em cerca de 7 minutos. Para fazer o carregamento do caminhão manualmente, utilizando 10 pessoas, é preciso cerca de 1,5 hora de trabalho.

Portanto, a utilização desses métodos de movimentação e unitização permitem reduzir o prazo necessário para atender aos pedidos dos clientes. Além disso, gera reduções de custos com a redução da mão de obra necessária para realizar as operações e também da frota necessária para atender aos pedidos no prazo estipulado.

Conheça as empilhadeiras off road da Movix

As empilhadeiras off road apresentam um ótimo desempenho no setor de cerâmicas. Projetadas para suportar trabalhos pesados, essas máquinas se movimentam com facilidade em locais de solo irregular, sob influência de chuva, excesso de poeira e outras condições adversas.

Modelos como a MaxxiCargo e a MX se destacam pela robustez e desempenho, oferecendo mais segurança nas operações, maior vida útil e menor necessidade de manutenções.

Como vimos, estratégias de gestão de qualidade e produtividade em cerâmicas, como os métodos de unitização e movimentação de materiais, permite aumentar a eficiência e reduzir custos.

Você gostou desse artigo? Quer saber mais sobre as empilhadeiras off-road e como elas são usadas na construção civil? Veja aqui!

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp