fbpx

Exportação de madeira: descubra como começar a exportar

Realizar a exportação de madeira para o mercado internacional é o desejo de muitos empreendedores da indústria. Até em função da instabilidade econômica brasileira e das oscilações no comércio de madeira, o setor busca cada vez mais investir na exportação de seus produtos para alavancar os negócios e aumentar os seus ganhos.

Porém, para começar a exportar e garantir que o produto vai chegar ao seu destino com qualidade e segurança, é preciso conhecer todas as etapas que envolvem a exportação de madeira.

Entenda como funciona a exportação de madeira

As madeiras mais exportadas para fora do Brasil são eucalipto e pinus, que são vendidas em toras ou já serradas em m³.

Atualmente, produtores europeus e chineses estão intensificando as compras dessas madeiras brasileiras para abastecer linhas de produção de celulose instaladas em seus países de origem.

Mas outros tipos de madeira, como ipê, itauba e cumaru, também vêm sendo muito procurados pela indústria da construção pelos Estados Unidos e grande parte da Europa.

A exportação pode ser feita de forma direta, ou seja, você pode encontrar o comprador de outro país e realizar a operação. Nesse caso, é preciso realizar uma prospecção prévia para conhecer quais os são seus compradores interessados em determinados produtos.

exportação de madeira Também é importante fazer um levantamento sobre custos para diferentes configurações de embarques e criar estratégias de negociação. Além disso, você deverá conhecer as barreiras tarifárias e não tarifárias dos países importadores.

Mas você também pode exportar por meio de um agenciador que tenha contato com os compradores. Nesse caso, é ele quem faz a negociação dos valores e ganha uma comissão pela venda.

Há ainda a opção de a exportação ser feita com trading. Nesse caso, o agenciador compra a mercadoria da indústria e revende para o cliente fora do país, tornando-se responsável pelo despacho e ganhando uma margem de lucro sobre o produto.

Saiba como encontrar clientes no exterior

Outra medida importante é fazer uma análise do mercado, de modo a obter informações relevantes sobre o comportamento das exportações diretas feitas pelas demais empresas que atuam no setor.

A partir de uma pesquisa de mercado, você poderá levantar informações sobre os preços praticados, a logística empregada, os principais destinos e a quantidade a ser exportada.

Desse modo, será possível ter parâmetros para a comercialização dos produtos e identificar possíveis diferenciais não realizados pelos concorrentes para a exportação da mercadoria.

A participação em feiras internacionais também pode favorecer novos contratos e acordos comerciais e facilitar as negociações entre o exportador e o importador.

exportação de madeira

Veja quais são os documentos necessários para exportação de madeira

O levantamento da documentação, a preparação dos contratos e o conhecimento das exigências da legislação são as partes mais burocráticas do processo de exportação. No entanto, o cuidado minucioso nessas etapas é fundamental.

A documentação necessária para exportação depende para onde vai a mercadoria. Cada país estipula os documentos necessários para que seja permitida a entrada da madeira. De modo geral, a documentação solicitada inclui:

  • Fatura comercial: substitui a nota fiscal no âmbito internacional e traz todas as condições de negociação entre o exportador e o importador;
  • Romaneio de carga (packing list): documento de embarque que discrimina todas as mercadorias embarcadas, detalhando como a mercadoria se apresenta;
  • Certificado de Fumigação: documento que comprova a realização do processo de controle de pragas utilizando pesticida ou produto químico por via seca.
  • Certificado de Origem: documento criado pelos acordos internacionais, identificando a origem de determinado bem para efeitos de concessão de tratamento tarifário preferencial, contratual ou autônomo. Ele explica como a madeira  é plantada, conduzida e se está dentro dos padrões desses certificados;
  • Certificado Fitossanitário de Origem: garante o cumprimento dos requisitos fitossanitários do país de destino;
  • Solicitação de Despacho (SD);
  • Conhecimento de embarque;
  • Fatura comercial (Commercial Invoice);
  • Registro de Operação de Crédito (RC);
  • Registro de Vendas (RV);
  • Documento RADAR: o Registro e Rastreamento da Atuação dos Intervenientes Aduaneiros (RADAR) é um sistema que permite a habilitação de registro necessário para realizar operações de importação e exportação;
  • Liberações da FATMA e IBAMA: Para obter a autorização de exportação, o interessado deverá apresentar a documentação necessária à inspeção e liberação da mercadoria na unidade do Ibama;
  • Registro de Exportação do Siscomex (Sistema Integrado de Comércio Exterior);

Tenha mais rapidez e eficiência na logística

O transporte desses produtos é feito por via marítima. A mercadoria pode ser enviada via container ou diretamente no navio, onde ela fica armazenada diretamente no porão.

A tendência mundial é de conteinerização das mercadorias, uma vez que a unitização da carga traz um retorno financeiro mais rápido aos exportadores. Isso porque não é preciso aguardar dias para que haja mercadoria suficiente no porto para completar a embarcação, gerando atrasos e prejuízos. Esse problema acontece, por exemplo, com navios de carga que exportam madeira amarradas fora dos contêineres.

Para ter mais segurança em suas operações e agilizar o transporte e o armazenamento de produtos, é fundamental investir em equipamentos de movimentação de cargas adequados. Entre os equipamentos mais utilizados pelas madeireiras, podemos citar:

  • Empilhadeiras de toras – As empilhadeiras são fundamentais no processo logístico das madeireiras. Com esses equipamentos, é possível descarregar os caminhões e organizar o pátio de toras com agilidade e maior segurança.
  • Esteira transportadora de toras – Por conta de suas dimensões, o transporte das toras dentro da área de processamento merece atenção e cuidados especiais. Esse equipamento pode ser utilizado para o transporte toras, tábuas, costaneiras e resíduos da produção.
  • Gradeador – Equipamento projetado para receber tábuas da linha de produção e gradear ou empacotar as tábuas de forma automática.
  • Transpaletes – Equipamento usado para o deslocamento de materiais ordenadamente e com poucos custos, facilitando a vida de quem trabalha em um estoque.Imunizador de madeira: Equipamento projetado para receber tábuas e efetuar em forma de banho a imunização da madeira que acabou de ser serrada.

Como a Movix pode te ajudar

O uso de empilhadeiras traz muitas vantagens para o setor madeireiro, pois aumenta o desempenho e velocidade das operações de carga. Com elas, é possível movimentar cargas que variam entre 1.000 e 16.000 kg sem que seja aplicado grande esforço humano.

Com tecnologia avançada, a empilhadeira Maxxicargo é construída sobre chassi monobloco, com transmissão automática, capacidade de 4 t e ampla altura do solo. Movida a diesel e com torre duplo estágio, é capaz de elevar cargas a 4 m.

Extremamente robusta e com desempenho muito eficaz, a MAXXICARGO oferece excelente dirigibilidade e todo o conforto para o seu operador. O seu design moderno proporciona total segurança e durabilidade.

Outra opção muito vantajosa é as empilhadeiras da LINHA MX. Como são modelos muito menores, essas empilhadeiras conseguem entrar em containers com facilidade, o que permite assim o carregamento de madeiras em containers.

As empilhadeiras da linha MX também são robustas e duráveis, encaram todo tipo de terreno com agilidade e eficiência. Além disso, elas possuem pneus maiores e mais largos, o que garante melhor estabilidade durante sua performance.

Como vimos, a exportação de madeira envolve um processo trabalhoso de documentação e exige um bom planejamento logístico. Entretanto, com a demanda crescente pela madeira brasileira no mercado internacional e os bons preços alcançados, esse esforço vale a pena.