fbpx

BLOGMOVIX

As últimas notícias para você

maquinas-mais-indicadas-na-colheita-do-feijao-5

Máquinas mais indicadas na colheita do feijão

O uso de máquinas tem contribuído significativamente para que os produtores consigam melhores resultados na colheita de feijão. A mecanização da colheita possibilita a expansão da área de cultivo e a sua transformação de simples exploração de subsistência em atividade empresarial. Mas, para otimizar os resultados, é preciso fazer um bom planejamento de uso das máquinas e atentar para a regulagem e conservação delas.

Saiba como aumentar a eficiência na colheita do feijão

O feijão é uma planta de crescimento indeterminado, que na época da colheita apresenta ao mesmo tempo vagens secas, vagens no ponto ideal e vagens verdes no mesmo pé. Isso torna a colheita do produto um processo ainda mais complexo, que deve ser feito em etapas, para se ter grãos de melhor qualidade e reduzir perdas.

A colheita em etapas tem basicamente três fases:

  1. Corte/enleiramento – realizada por um ceifador enleirador, composto por uma barra de corte, um sistema de dedos recolhedores e duas esteiras de borracha. Durante as operações, as esteiras conduzem as plantas cortadas para o centro da máquina e as depositam enleiradas no solo.
  2. Inversão da leira – realizada por um virador que recolhe a leira e a deposita de modo lateral e invertido. Esse equipamento é usado para uniformizar e acelerar a secagem e melhorar a qualidade dos grãos.
  3. Recolhimento/trilha – feito por uma recolhedora trilhadora que separa as vagens das plantas, elimina o excesso de impurezas e as deposita num tanque graneleiro. Em seguida, elas são descarregadas num veículo de transbordo, seja uma carreta ou um caminhão.

De um modo geral, são três os sistemas empregados na colheita do feijoeiro: o manual, o semi-mecanizado e o mecanizado.

Porém, o uso das colhedoras convencionais no feijoeiro apresenta vários inconvenientes:

* A barra de corte trabalha no nível do solo ou um pouco acima dele, cortando muitas vagens, as quais geralmente chegam a tocar o solo.

* Além disso, as perdas são aumentadas pela ação do molinete sobre as plantas, o que provoca a abertura de vagens, verificando-se, também, uma quebra acentuada de grãos durante o trilhamento.

* Quando as plantas estão muito úmidas, o trilhamento é dificultado pela maior quantidade de massa verde e muitas vagens não se abrem, aumentando a perda de grãos.

Mas uma melhoria no desempenho dessas máquinas tem sido obtida ao equipá-las com plataformas de corte flexíveis e com mecanismos para diminuir os danos e a mistura de terra nos grãos.

Observe o melhor momento para fazer a colheita

A época adequada de colheita é um fator de grande importância para a obtenção de grãos de boa qualidade. As lavouras podem ser colhidas logo após as sementes alcançarem a maturação fisiológica. Nesse caso, as plantas ficam com as folhas amarelas, as vagens mais velhas secas e com as sementes no seu desenvolvimento máximo.

A uniformidade de maturação das plantas e das vagens é um fator muito importante para que a colheita seja processada em ótimas condições. Fatores relacionados ao solo, à topografia do terreno, às práticas culturais, às doenças e à disponibilidade de água para as plantas causam irregularidades na maturação dessa cultura.

Quando feita tardiamente, após a maturação, a colheita também afeta a produtividade da lavoura. Afinal, se o feijoeiro é deixado por um longo período no campo, ocorrem perdas de grãos em função da abertura das vagens, principalmente em regiões de clima quente e seco.

Além disso, a permanência prolongada do feijão no campo pode causar reduções na germinação e no vigor das sementes. Outro problema é que os grãos também ficam expostos ao ataque de pragas por mais tempo.

Veja como evitar problemas e perdas na colheita

A principal fonte de problemas na colheita do feijão são os sulcos que as hastes de adubação deixam no solo após o plantio. Quando a planta atinge o período de maturação, ocorre um acamamento natural e as vagens acabam ficando dentro desses sulcos. Em função disso, durante o corte e enleiramento, a barra de corte pode cortar a planta de feijão antes que as vagens sejam erguidas pelos dedos levantadores das máquinas, gerando perdas.

Para evitar esse problema, aconselha-se o uso de rolos niveladores/destorroadores para se obter um melhor contato entre a semente e o solo, eliminar os sulcos de plantio e desmanchar os torrões.

Porém para diminuir as perdas na colheita do feijão, também é essencial a adoção de diversos procedimentos. Por exemplo:

  • O terreno para a instalação da lavoura deve estar adequadamente preparado para receber as sementes e os adubos. Após o preparo, o solo deve ficar sem valetas, buracos, raízes e plantas daninhas. A semeadura deve ser feita para se obter uma boa uniformidade no espaçamento das plantas.
  • As sementes devem apresentar um elevado percentual de germinação e precisam ser semeadas mecanicamente na profundidade de 3 a 5 cm. Também é importante que as semeadoras adubadoras estejam bem reguladas, para que ofereçam baixo percentual de danos às sementes.

maquinas-mais-indicadas-na-colheita-do-feijao-2

Conheça as máquinas mais usadas na colheita do feijão

Pelas dificuldades da colheita direta com automotriz, o arranquio manual e o recolhimento e trilha mecanizados passaram a ser o método mais empregado de colheita. O uso de máquinas adequadas torna as operações mais ágeis e possibilita colher lavouras muito maiores em menos tempo, aumentando assim a produtividade.

Para evitar imprevistos, o produtor precisa contar com uma boa infraestrutura de maquinário e saber com antecedência quantas colhedeiras e outras máquinas serão necessárias na colheita do feijão. Do contrário, poderá precisar alugar equipamentos de terceiros, o que acaba saindo mais caro.

Além disso, ele também deve planejar manutenções nas máquinas, para que as operações corram tranquilamente, sem necessidade de parar para consertos.

Atente também para a necessidade de outras máquinas para carga e descarga de produtos, materiais e equipamentos, como tratores, empilhadeiras, reboques e caminhões.

maquinas-mais-indicadas-na-colheita-do-feijao-3

Entenda como as empilhadeiras ajudam na colheita

O uso de empilhadeiras na colheita elimina a necessidade de uso da força humana e torna as operações mais eficazes, reduzindo os danos nos produtos.

Essas máquinas permitem o empilhamento das cargas, possibilitando alcançar grandes alturas com facilidade. Além disso, elas tornam o acesso aos estoques mais fácil e rápido, favorecendo uma melhor utilização dos espaços verticais e uma maior economia de espaço.

Compactas, robustas e duráveis, as empilhadeiras da Série MX encaram todo tipo de terreno com agilidade e eficiência. O equipamento apresenta ótimo desempenho em aplicações como pomares de maçã e outros tipos de frutas. De fácil operação e mecânica simplificada, elas são capazes de suportar cargas de até 3.500kg e de superar as condições mais severas.

Já a empilhadeira MaxxiCargo combina alta tecnologia com excelente desempenho e dirigibilidade para suportar o trabalho pesado nos terrenos mais difíceis. Com estrutura reforçada, ela oferece mais segurança nas operações, maior vida útil e menor necessidade de manutenções.

Muito robusta, ela é construída sobre chassi monobloco e tem capacidade de 4 toneladas e ampla altura do solo. Movida a diesel e com torre duplo estágio, eleva cargas a 4 metros.

Com transmissão automática e desempenho muito eficaz, a MaxxiCargo oferece excelente dirigibilidade e todo o conforto para o seu operador. O design moderno proporciona total segurança e durabilidade.

Como vimos, o uso de boas máquinas para colheita do feijão, o preparo adequado do terreno e o momento certo para a colheita contribuem para o bom desempenho da lavoura.

COMPARTILHE

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp